Chiesa Cattolica Italiana
Associação Madre Cabrini
Catolicismo Romano
Provincia di Roma
Provincia di Biella
Santuario D’ Oropa – Biella – Italia
NOSSA SENHORA DESATADORA DOS NÓS - 15 DE AGOSTO PDF Imprimir E-mail


Liberta-nos das aflições da vida, desata os nós que nos escravizam

NOSSA SENHORA DESATADORA DOS NÓS - 15 DE AGOSTOEste quadro foi pintado por um artista alemão, Johann Schmittdner, em 1700, movido por uma inspiração bíblica. O painel de 1,10 metro de largura por 1,82 metro de altura, encontra-se na pequena capela de St. Peter Am Perlach, na cidade de Ausburg, Alemanha. Para pintá-lo, o artista inspirou-se nos seguintes dizeres do século III: "Eva, por sua desobediência, atou o nó da desgraça para o gênero humano; Maria, por sua obediência, o desatou". Esse pensamento é de Santo Irineu, bispo de Lyon e mártir no ano de 202.

Nesse belíssimo quadro, Maria é representada como a Imaculada Conceição. Ela está situada entre o céu e a terra, e o Espírito Santo derrama suas luzes sobre a Virgem. Em cima de sua cabeça estão doze estrelas, que significam as doze tribos de Israel e o número de apóstolos, por quem, após a morte de Jesus, foi chamada de Mestra nas dúvidas, consoladora nas angústias e fortaleza nas perseguições.

Neste quadro, Ela surge exatamente conforme São João relatou em Apocalipse 12 : "Um grande sinal do céu: uma Mulher revestida do sol, a lua debaixo dos seus pés e na cabeça uma coroa de doze estrelas." Outro ponto marcante no quadro é o manto azul que Maria está usando. A veste parece estar em movimento e simboliza a glória que reveste a Rainha no céu. Ao vê-la tão bela e gloriosa, os anjos perguntaram: "Quem é esta que surge qual aurora nascente, bela como a lua, refulgurante como o sol, imponente como um exército formando uma batalha ?"

Maria também esmaga com os pés a cabeça de uma serpente, símbolo das forças do mal. Isso porque Ela recebeu do céu o poder de vencer os demônios.

Ainda no quadro, um dos anjos entrega à Maria uma faixa com nós maiores e menores, separados e juntos. Estes nós simbolizam o pecado original, nossos pecados cotidianos e suas consequências que impedem que as graças frutifiquem livremente em nossa vida. Na parte inferior da pintura há um anjo segurando uma faixa que cai livremente.

Mais abaixo, simbolizando a escuridão que domina a Terra, a pintura se mostra bem escura. Nesse breu pode ser visto um homem sendo guiado por um anjo até o topo da montanha. Dizem que trata-se do arcanjo Rafael que acompanha Tobias figura bíblica do Antigo Testamento) e o ajuda a encontrar-se com Sara, sua esposa escolhida por Deus.

 

Segundo dizem alguns biógrafos, essa história está no quadro para mostrar que Maria Desatadora dos Nós concede inúmeras graças no casamento e promove a reconciliação das famílias.

Assim, Nossa Senhora Desatadora dos Nós é invocada como aquela que nos ajuda a tirar todos os males de aflições que nos escravizam e nos tornam infelizes e pessimistas, dando-nos a verdadeira liberdade que só seu Filho Nosso Senhor Jesus Cristo pode nos dar.

Oração:

Santa Maria, cheia da presença de Deus, durante os dias de tua vida aceitastes com toda a humildade a vontade do Pai, e o Maligno nunca foi capaz de envolver-lhe com suas confusões. Junto a Teu Filho, intercedestes por nossas dificuldades e, com toda paciência, nos destes exemplo de como desenrolar as linhas de nossa vida. E, ao se dar para sempre como nossa Mãe, pões em ordem e fazes mais claros os laços que nos unem ao Senhor.

Santa Maria, Mãe de Deus e nossa Mãe, Tu que com coração materno desatas os nós que entorpecem nossa vida, te pedimos que recebas em tuas mãos a(o).......... e que a(o) livres das amarras e confusões com que a(o) castiga aquele que é nosso inimigo.

Por tua graça, por tua intercessão, com teu exemplo, livra-nos de todo o mal, Senhora Nossa, e desata os nós que impedem de nos unirmos a Deus para que, livres de toda confusão e erros, O Louvemos em todas as coisas, coloquemos Nele nossos corações e possamos Servi-lo sempre através dos nossos irmãos. Amém! 

 
< Anterior   Próximo >
Copyright © 2010 Catolicismo Romano | Powered by UNOPress