Associação Madre Cabrini
Provincia di Biella
Chiesa Cattolica Italiana
Santuario D’ Oropa – Biella – Italia
Catolicismo Romano
Provincia di Roma
DO SACRIFÍCIO DA MISSA EM GERAL E DA SUA NECESSIDADE PDF Imprimir E-mail

 

Que laços unem os homens a Deus?
R. Dois laços nos unem a Deus:
1 - o ser criatura de Deus;
2 - a religião.


Explique o primeiro laço que nos liga a Deus.

R. O primeiro fator que nos liga a Deus é o de sermos criatura ¾ e isto é um fator necessário e sem nosso mérito: trata-se da relação de causa e efeito, ou seja do Criador e de sua criatura. Neste sentido, todo o universo está incluído e tudo canta a glória do Criador, tudo proclama sua sabedoria, seu poder e sua bondade.

Explique o segundo laço que nos liga a Deus.

R. O segundo fator que nos liga a Deus é a religião. Dentre todas as criaturas, o homem é a única dotada de corpo com alma imortal, com inteligência e livre arbítrio, que pode se oferecer a Deus por meio da oblação voluntária de seus pensamentos e da sua vontade.

Que é religião?

Denominamos religião a determinação da vontade livre do homem, iluminada pela sua inteligência, do reconhecimento dos seus deveres de criatura para com seu Criador, de fé e de obediência às suas leis, de adoração e amor a Ele devidos, do agradecimento a todos os benefícios recebidos e do arrependimento pelos pecados cometidos. O homem manifesta toda esta disposição de união com Deus através de atos íntimos ou públicos, denominados cultos religiosos.

Que é culto religioso?

R. É a expressão pública da religião através de cerimônias instituídas e celebradas pela Igreja, instituição fundada pelo próprio Cristo Nosso Senhor.

Como o homem manifesta sua determinação religiosa?

R. O homem manifesta sua determinação religiosa principalmente através do sacrifício. Como o homem é composto de corpo e alma, o sacrifício individual pode ser pode ser interior ou exterior, e manifestado publicamente através de ação pública.

Em que consiste o sacrifício espiritual ou interior?

R. O sacrifício espiritual, ou interior, consiste no oferecimento e imolação da própria alma a Deus, pois Deus é puro espírito e quer ser adorado em espírito.

Em que consiste o sacrifício material ou exterior?

R. O sacrifício material, ou exterior, consiste no oferecimento e imolação do próprio corpo a Deus, como reconhecimento e homenagem da criatura ao Criador, demonstrando, assim, as disposições interiores de gratidão e dependência para com a Divina Majestade.

Por que é necessária a oblação, ou oferenda, material ou externa?

R. Porque o sacrifício exterior do corpo ou dos bens que a providência nos colocou à nossa disposição é um sinal sensível da oblação íntima de nós mesmos. Sem esta imolação íntima ele seria um sacrifício vazio e inútil. Assim, através do sacrifício exterior, manifestamos a íntima união do corpo e da alma, penetrados do espírito de adoração devido ao nosso Criador.

Em que consiste a ação pública do sacrifício?

R. É a demonstração pública dos sacrifícios internos e externos que a sociedade presta a Deus. Como o homem vive em sociedade é natural que esta também manifeste este sacrifício interior e exterior dos seus membros, unidos na mesma ação pública.

Qual é a finalidade desta ação pública?

R. A finalidade da ação pública,como manifestação de sacrifício ao Criador, é de reunir os homens nos testemunhos que prestam a Deus, da sua servidão e do seu amor, em nome da sociedade.

O que é sacrifício?

R. Sacrifício é a oblação exterior de uma coisa sensível, feita somente a Deus por um ministro legítimo ( sacerdote), com destruição, consumação ou mudança da mesma, como reconhecimento do soberano domínio de Deus, e para as demais finalidades ao que o mesmo sacrifício é oferecido.

Explique esta definição.

R. Para haver sacrifício é necessário:
1 - sacerdote: celebrante legítimo, consagrado a Deus, como intermediário entre Deus e os homens;
2 - feito a Deus : a quem se deve adoração e toda a dependência;
3 - a oblação: ato de renúncia ao domínio de um determinado bem relativo, que podemos normalmente usufruir;
4 - destruição, consumação, ou mudança da matéria oferecida: como a imolação de um animal, a efusão de um licor, a evaporação de um perfume, para:
5 - reconhecer, atestar e publicar por meio desta renúncia exterior do domínio do uso, o domínio soberano de Deus, a quem pertence a propriedade real.

O que significa destruição ou mudança da vítima?

R. Por destruição ou mudança da vítima reconhecemos o direito de vida ou morte que Deus tem sobre nós, ou seja, a morte que merecemos pelo pecado, e a obrigação de nos imolarmos e de nos dedicarmos totalmente ao seu amor e ao seu serviço.

Qual é a finalidade primordial da oblação?

R. A finalidade primordial da oblação é o reconhecimento da absoluta dependência da criatura ao Criador, denominada sacrifício de adoração ou de latria.

Quais as finalidades secundárias da oblação?

R. As finalidades secundárias, embora de grande utilidade e importância, da oblação são:
1 - agradecer a Deus pelos benefícios dele recebidos;
2 - pedir perdão pelas nossas culpas;
3 - implorar as graças de que necessitamos.
Sob estes diversos aspectos, há o sacrifício eucarístico, ou de ação de graças, propiciatório (aplacar a justiça divina) e impetratório (súplica a Deus).

Há outras formas de sacrifício?

R. Sim; por extensão, chamamos também de sacrifício, as orações, as esmolas, a obediência, as boas obras, a dor pelos pecados cometidos porque, de certa forma através delas, fazemos uma oblação a Deus por todos estes atos de religião.

Há nas Sagradas Escrituras alguma referência a estas formas de sacrifício?

R. Sim, nas Sagradas Escrituras encontramos inúmeras referências a estas formas de sacrifício, tais como:
1 - "Oferece ao Senhor sacrifícios de justiça" (Sl 4, 6);
2 - "Oferece a Deus um sacrifício de louvor
e paga ao Altíssimo os teus votos"
(Sl, 49, 14);
3 - "Um coração despedaçado pelo arrependimento é o sacrifício que agrada a Deus e que Ele jamais desprezará"
(Sl, 50, 19 );
4 - "É um sacrifício saudável observar os mandamentos" (Eccl. 35, 2);
5 - "A obediência é melhor que as vítimas dos insensatos" (Eccl. 4, 17 );
6 - "Não esqueceis a esmola e a beneficência porque Deus se aplaca com estas hóstias" (Heb. 13, 16)
 
< Anterior   Próximo >
Copyright © 2010 Catolicismo Romano | Powered by UNOPress