Chiesa Cattolica Italiana
Santuario D’ Oropa – Biella – Italia
Catolicismo Romano
Provincia di Biella
Provincia di Roma
Associação Madre Cabrini
A IGREJA - INSTITUIÇÃO PDF Imprimir E-mail

 

A Igreja é a sociedade religiosa fundada por Jesus Cristo. É o conjunto de fiéis. Unidos pela mesma fé, ligados ao mesmo chefe. É o "povo de Deus" unido a seu Rei. "É o povo congregado na unidade do Pai, do Filho e do Espírito Santo".


Preparada (a Igreja) desde a origem do mundo (quando do lado de Adão nasceu Eva);

Preparada no Antigo Testamento: "Eu serei para ele (o povo) como um pai" (2Rs 7, 14);

Fundada pelo Filho, o novo Adão que, da cruz, tudo atraiu para si;

Vivificada pelo Espírito Santo, enviado em pentecostes;

"A Igreja é o sacramento universal de salvação".

Jesus Cristo é o Seu chefe (invisível). Ele, depois de nos remir pela cruz, ressuscitou e subiu ao Céu. Mas não nos deixou sós. Desde o início de Sua vida pública, escolheu Seus apóstolos e discípulos.

"O Senhor Jesus, depois de Ter orado ao Pai, chamou a si os que Ele quis e escolheu os Doze para estarem com Ele e para os enviar a pregar o Reino de Deus (Mc 3, 13-19; Mt 10, 1-42) a estes Apóstolos (Lc 6, 13) constituiu-os sob a forma de colégio, isto é, de grupo estável, cuja presidência entregou a Pedro, escolhido de entre eles" (Jo 21, 15-17).

"Tu és Pedro e sobre esta pedra edificarei a minha Igreja"(Mt 16, 18). Assim, Pedro foi o primeiro Papa. E Pedro tem a missão de Pastor. "Pedro, tu me amas?" - Jesus perguntou três vezes. E Pedro (que, três vezes, o negara antes) três vezes confessou seu amor. Então, agora - continuou Jesus: "apascenta meus cordeiros, apascenta minhas ovelhas" (Jo 21, 15s).

E Pedro (o primeiro a usar este nome), Pedro tirado de pedra, foi a rocha angular da Igreja, Igreja feita de homens, de homens que devem ser "templos"- devem ser Igreja Viva - não de pedras, mas vivas - "templos do Espírito Santo".

Como todos os homens de todos os tempos são chamados a se integrar no "Povo de Deus", aquela "missão divina, confiada por Cristo aos Apóstolos, deverá durar até o fim dos séculos" (Mt 28, 20), pois o Evangelho, que eles devem transmitir, é para a Igreja o princípio de toda sua vida através dos tempos.

Por isso os Apóstolos, nesta sociedade hierarquicamente organizada, cuidaram de constituir os seus sucessores.

Para a segurança nossa, Jesus deu ao Papa a infabilidade. "Eu roguei, por ti, para que a tua fé não falte" (Lc 22, 32). "Tu és Pedro e sobre esta pedra edificarei a minha Igreja, e as portas do inferno não prevalecerão contra ela" (Mt 16, 18-19).

O Papa é infalível :

Quando fala como chefe da Igreja e não como escritor, pregador etc.

Em matéria de fé e costumes, para garantir a doutrina de Cristo

e Este só ensinou matéria de fé e moral.

Para toda a Igreja (todos os povos). Porque a natureza humana é a mesma em toda parte.

Faltando ainda que uma só dessas quatro condições, não há infalibilidade.

Uma Igreja com um chefe sujeito a erros em matérias essenciais, ligadas à salvação eterna, jamais poderia ser a Igreja de Jesus Cristo, Salvador. Devemos, acatar a palavra de nossos pastores. Aliás, não só quando se manifestam infalivelmente, como também, de modo geral, quando advertem ou aconselham.

Isso, porém, sem esquecer que os meios de comunicação nem sempre estão comprometidos com a Verdade. É preciso saber que sempre haverá lobos entre os pastores.- conforme o próprio Jesus nos preveniu. Porém, a filial submissão ao Papa, aos bispos e aos sacerdotes jamais deverá ser confundida com a adesão a falsos profetas.

Distinguimos, na verdadeira Igreja (Católica), quatro sinais de sua autenticidade:

Unidade

A Igreja verdadeira só pode ser uma: uma em seu chefe e uma em sua fé. "Há um só Senhor, uma só fé, um só batismo" (Ef 4, 5).

O Papa é o sucessor direto de S. Pedro. A fé católica é a mesma em qualquer parte do mundo. A Igreja Católica tem um só chefe, uma só fé, um só culto (missa e sacramentos).

Santidade

A Igreja é santa em sua doutrina. A santificação dos homens é a sua finalidade. Se todos os seus membros não são santos, é porque não observam, como devem, a sua doutrina. A hierarquia da Igreja, os padres, bispos e o Papa, como nós, são humanos e fracos - todos somos pecadores.

Por isso, não é no homem que nos devemos firmar e sim em Deus. A santidade da Igreja está em sua doutrina. (divina) - e santos são os que a vivem integralmente. A vontade de Deus é a nossa santificação. (1Ts 4, 3).

Catolicidade

Catolicidade significa universalidade - A Igreja de Cristo destina-se a todos os homens, de todos os tempos. A Igreja é acima de governos e de costumes, embora procure adaptar-se à mentalidade de cada país e de cada época. Esta adaptação, porém, jamais poderá ir de encontro aos seus dogmas - porque estes são as rochas que constituem o seu fundamento.

Apostolicidade

Isto é, conserva a doutrina dos apóstolos. "Assim como meu Pai me enviou, também eu vos envio" (Jo 20, 21). "Quem vos ouve, a mim ouve" (Lc 10, 16). Para cumprir a sua missão, Jesus deu à Sua Igreja o poder de:

1 - Ensinar - "Ide por todo o mundo, pregai o Evangelho a toda a criatura" (Mc 16, 15). "Ide, ensinai a todas as gentes (...) ensinando a observar todas as coisas que eu vos mandei" (Mt 28, 19-20)

2 - Reger - "Tudo o que ligardes na terra, será ligado no Céu, e tudo o que desligardes na terra, será desligado no Céu" (Mt 18, 18).

3 - Santificar - pelos sacramentos, fontes de graça divina.

"Ide, pois ensinai (...) batizando em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo" (Mt 28, 19).

"Recebei o Espírito Santo: aqueles a quem perdoastes os pecados, ser-lhes-ão perdoados, e aqueles a quem os retiverdes, ser-lhes-ão retidos"(Jo 20, 21-23).

"Fazei isto em memória de Mim" (Lc 22, 19) - a Eucaristia, o Sacrifício redentor, o sacramento da mais íntima união com Deus, a grande fonte de santidade.

O que você deve ser parar pertencer a Igreja de Jesus Cristo?


Para conscientemente, pertencer à Igreja Católica, é preciso:

1 - ser batizado;

2 - crer na sua doutrina;

3 - observar as suas leis.

Cristo é o Salvador. Um só gesto, um simples ato de Sua vontade bastariam para nos remir. Mas Ele, num mistério de Sabedoria e Amor, preferiu outro caminho - o que nós sabemos, pelos Evangelhos. E quer a nossa cooperação. Não deseja escravos nem autômatos, mas dignos filhos de Deus, nobres filhos de Rei.

Conhecendo a natureza humana, Ele, Deus e homem, deixou na terra,uma sociedade divina e humana, para que os homens chegassem a Deus.

Sim Cristo é o Salvador. Salvador que deixou na terra a Igreja, sua "esposa", a "Jerusalém Celeste", "Casa de Deus", "Mãe dos cristãos", "Vinha do Senhor", o "Corpo Místico de Cristo", como depositária e distribuidora dos frutos de Seu Sacrifício Redentor.


É necessário, porém, que se distinga entre o corpo da Igreja (organização jurídica visível) e a Alma da Igreja (a graça santificante que nos faz participar da vida de Cristo).

É necessário, pois, que se pertença ao corpo e à alma da Igreja.

Ser batizado, crer na doutrina e não praticá-la é pertencer ao corpo e não à alma da Igreja. Para pertencer, de fato, à Igreja, para estar dentro da "Casa de Deus", é preciso que se realizem aquelas três condições: 1 - ser batizado; 2 - crer na sua doutrina; 3 - observar as suas leis.

Para entrar no Céu é preciso, sobretudo, estar revestido de Cristo - isso é indispensável.

Entramos na "Jerusalém Celeste" quando o "Reino dos céus" está dentro de nós.

Se por ignorância invencível, pode-se não ser batizado e desconhecer a doutrina católica. Nesse caso, como já foi dito anteriormente, havendo fé e honestidade de vida, é possível a salvação. Sem o saber, essas pessoas pertencem à alma da Igreja - e pela Igreja elas se salvam. Este é o sentido da frase "fora da Igreja não há salvação".

 
< Anterior   Próximo >
Copyright © 2010 Catolicismo Romano | Powered by UNOPress