Chiesa Cattolica Italiana
Catolicismo Romano
Provincia di Roma
Provincia di Biella
Santuario D’ Oropa – Biella – Italia
Associação Madre Cabrini
O FIM DOS TEMPOS PDF Imprimir E-mail

 

O que é:

O fim dos tempos nada mais é do que a renovação do mundo, os "Céus novos e terra nova" aos quais se referem as Escrituras, a volta gloriosa de Jesus, como Rei do universo.

Quando será:

A Santa Igreja, a quem o próprio Jesus delegou infalibilidade em matéria de fé diz que já estamos "na última hora.".

Não se desespere, pois estamos à espera de Jesus desde a Sua Ascenção. A renovação do mundo está definitivamente decretada e a volta de Jesus é cada vez mais próxima.

É por isso que a Igreja insiste tanto em dizer que é tempo de conversão, pois temos pouco tempo. Tudo o que sabemos é que Ele virá "como um ladrão na noite". Ou seja, ninguém sabe quando. Pode ser amanhã, pode ser hoje à noite, pode ser daqui a um ano, ou dois, ou dez...

O interessante é que ninguém deve ser bobo de esperar para ver pois, quando Ele voltar em Sua glória, não haverá mais tempo para conversão e choros.

A Igreja reconhece que, antes da volta de Cristo, ela deverá "passar por uma provação final que abalará a fé de muitos crentes." Ela, como esposa do Cordeiro, deverá sofrer o mesmo caminho de Cristo, sendo crucificada e, posteriormente, glorificada (Catecismo da Igreja Católica, parágrafo 675).

Diz o Catecismo da Igreja:

"Antes do advento de Cristo, a Igreja deve passar por uma provação final que abalará a fé de muitos crentes. A perseguição que acompanha a peregrinação dela na terra desvendará o "mistério de iniquidade (perversidão)" sob a forma de uma impostura religiosa que há de trazer aos homens uma solução aparente a seus problemas, à custa da apostasia (negação) da verdade. A impostura religiosa suprema é a do Anticristo, isto é, de um pseudo-messianismo em que o homem glorifica a si mesmo em lugar de Deus e de seu Messias que veio na carne."

Repare que a expressão "isto é" indica explicação. Assim, o Anticristo já está definido pela Igreja.

Alguns "sites não católicos" falam demais:

A Santa Igreja é a "coluna da verdade e o sustentáculo da fé" (Apóstolo Paulo).

Se lermos Mateus, capítulo 16, versículos 18 a 19 e João, capítulo 21, versículos 15 a 17 veremos que a Igreja é infalível em matéria de fé e que jamais o demônio irá vencê-la.

No Catecismo da Igreja Católica, da Editora Vozes, documento aprovado pelo próprio Papa João Paulo II e pelo Cardeal Hatzinger, o Papa diz: "Este Catecismo lhes é dado a fim de que sirva de texto de referência seguro e autêntico para o ensino da doutrina Católica." Assim sendo, tudo o que for veiculado seja por Internet, rádio, TV, jornais, revistas, panfletos, etc, que vá contra o conteúdo deste livro não é verdade.

Há alguns sites mencionando o dia da vinda de Cristo, o que exatamente acontecerá, como exatamente será, etc. Ora, esses dados nem a Igreja possui. Aliás Jesus foi bem claro ao dizer que "ninguém sabe nem o dia e nem a hora."

Além disso, se a Igreja corresse algum risco em suas crenças o Papa poderia hoje mesmo declarar algum dogma de fé "ex catedra", ou seja, uma verdade que pode ser proclamada por um Papa sem um Concílio e que jamais pode ser derrubada.

Cardeais como Hatzinger, da Sagrada Doutrina da Fé, têm difundido através de inúmeros documentos a verdadeira fé Católica, batendo de frente contra movimentos como a própria Nova Era. Tomemos como exemplo a Declaração "Dominus Iesus." O documento têm sido amplamente criticado por sua radicalidade na doutrina. Isso porque o Cardeal nada mais fez do que reunir num só documento os dogmas de diversos Concílios.

Devemos buscar informações oficiais, sob o risco de vivernos num pânico sem motivo e na falta de responsabilidade quanto às obrigações materiais de nossa família.

Há várias aparições da Virgem Maria no mundo. Muitas são reais, mas muitas são irreais. Enquanto a Igreja não aprová-las devemos crer que não são reais.

Maria não faz nada por si só. Ela precisa do consentimento de Deus para aparecer. A Igreja é a "cátedra da verdade." Assim, como poderia Deus enviar Maria para dizer algo que vai contra a doutrina daquela a quem o próprio Cristo deu as chaves do Céu? É um paradoxo.

Portanto, irmão, confia na tua Igreja, segue seus mandamentos e você só terá lucros.

 
< Anterior   Próximo >
Copyright © 2010 Catolicismo Romano | Powered by UNOPress