Santuario D’ Oropa – Biella – Italia
Associação Madre Cabrini
Provincia di Biella
Provincia di Roma
Catolicismo Romano
Chiesa Cattolica Italiana
SUCESSÃO APOSTÓLICA - PRIMEIRA PARTE - PELA CATEQUISTA MÔNICA ROMANO PDF Imprimir E-mail
 
“ Onde está Pedro, aí está a Igreja Católica” St. Ambrósio Séc. IV
 
E quem é o Pedro de hoje. Nossa fé Católica nos orienta a crer que Pedro é a pedra sob a qual Jesus instituiu Sua Igreja. Mt 16,18.

Simão, filho de Jonas, cujo nome foi modificado por Jesus, quando Ele o escolheu como líder, como pastor que deveria orientar suas ovelhas, recebendo o nome de Pedro, rocha.

Homem simples, humilde, pescador, que Jesus transformou em pescador de homens, a quem Jesus conferiu o poder de “ ligar e desligar” tudo que há no céu e na terra. De insignificante galileu, a fundamento da maior Igreja cristã do mundo, com mais de 1 bilhão de adeptos em todo mundo.

Pedro , bispo de Roma, deixou sucessores, e hoje Pedro, se chama Francisco.

A doutrina da Igreja , tal como foi passada por Jesus e seus apóstolos permanece íntegra de séculos em séculos. Guardada como um tesouro de infindável graça e salvação, em que as chaves estão nas mãos de Pedro.

Os “Papas” que passaram pelo trono de Pedro, são das mais diferentes personalidades, homens bons e piedosos, políticos e poderosos, trapaceiros e mundanos, santos e pecadores, enganadores e salvadores de almas, filósofos e teólogos, apaixonados e pacíficos, enfim , eram, são homens, com suas virtudes e defeitos.

Por esta história de dois milênios, existem excentricidades, orgias, santas conversões, política, assassinatos, arranjos, mas uma coisa permaneceu intacta, até os nossos dias, a doutrina concebida por Jesus e passada a seus apóstolos, é o que ainda une todo o povo cristão em torno de um líder, o Papa.

Até os dias de hoje, passaram 267 papas pelo trono. O primeiro deles é Pedro, o 2º Lino, colaborador de Pedro, que combateu com rigor os feiticeiros e pagãos que sacrificavam aos falsos deuses, recebeu sua sentença de morte por decapitação por ordem do imperador Saturnino, que teve sua filha curada pelo próprio Lino, sua decisão foi influenciada por falsos sacerdotes.

O 3º foi Anacleto, é atribuída a ele a  instauração da saudação e benção apostólica na abertura das mensagens papais. O 4º Clemente I,  Ele foi o primeiro Papa Apostólico da Igreja restabeleceu o uso da Crisma, seguindo o rito de São Pedro e iniciou o uso da palavra " Amém" nas cerimônias religiosas. O 5º  Evaristo, o 6º Alexandre I , O seu principal legado para a Igreja foi ter instituído o uso de água benta em casa para aspersão. O 7º Sisto I, As suas principais contribuições foram no sentido de sistematizar e normalizar os vários procedimentos sagrados nas cerimônias religiosas, como o de que qualquer objeto sagrado só poderia ser tocado por ministros sacramentados. É atribuída a Sisto a introdução do tríplice canto do Sanctus na missa, bem como as cartas apócrifas que tratam da doutrina da Trindade e ao Primado da Igreja de Roma. O 8º Telesforo, A celebração da Missa do Galo, Páscoa aos domingos, sete semanas de Quaresma antes da Páscoa e o cancionar do Glória normalmente são atribuídos ao seu pontificado. 9º  Higino, Ficou conhecido por tornar mais precisa a questão da hierarquia na Igreja e pelo estabelecimento do costume de haver padrinho  e madrinha no Batismo.

O 10º Pio I, Ele decretou que a Páscoa deveria ser nos Domingos. Ele se diz ter construído uma das mais antigas igrejas em Roma, Santa Pudenziana. 11ºAniceto. Foi o primeiro a condenar uma doutrina como heresia,  no caso, o montanismo. Também proibiu os padres de deixarem o cabelo crescer para esse não ser um motivo de vaidade. 12º Sotero, seu pontificado foi marcado por seu zelo pela doutrina e pelas obras sociais , opôs-se com rigor aos hereges montanistas. Proibiu que as mulheres tocassem nos vasos e ornamentos sagrados e que oferecessem incenso durante as cerimônias. 13º Eleutério, O seu pontificado foi marcado pela luta contra a doutrina montanista, considerada excessiva, e pelo estabelecimento do costume de considerar o papa como Sucessor de Pedro. Eleutério estabeleceu ainda as primeiras normas para a celebração da Páscoa. 14º Vitor I, estabeleceu que qualquer tipo de água, quer seja de um rio, mar ou outras fontes, pode ser utilizada no batismo, no caso de faltar água benta. Outra contribuição importante foi que Vítor tomou partido do estabelecimento do domingo (em substituição do sábado) como dia sagrado, em memória da ressurreição de Jesus Cristo, embora a prática só se tornasse universal no Primeiro Concílio de Nicéia( 325 ). 

15º Zeferino, estabeleceu que os jovens depois dos 14 anos fizessem a primeira comunhão na Páscoa, introduziu o uso da patena e do cálice de cristal . 16º Calisto I, com as críticas de ser demasiado indulgente ao administrar o sacramento da penitência, divergência que levou Hipólito a ser contraposto a ele como antipapa. O motivo da discórdia fora a questão trinitária e a absolvição concedida por Calisto aos pecadores de adultério, homicídio e apostasia, absolvição que antes só era dada uma vez na vida e após uma dura penitência pública, enquanto os reincidentes eram excluídos da comunhão eclesial. 17º Urbano I, Estabeleceu que os vasos sagrados fossem de prata e benzeu 25 patenas deste metal para as paróquias de Roma. Determinou que as esmolas e os legados ofertados à Igreja fossem aplicados exclusivamente no sustento dos pobres e do culto divino. 18º Ponciano, 19º Antero, Ele foi papa por apenas um mês e dez dias, foi condenado a morte pelo imperador Máximo Trácio. 20º Fabiano, 21º Cornélio, 22º Lúcio I, 23º Estevão I, 24º Sisto II, 25º Dioníso.

26º Félix I atribui-lhe um decreto com que se autorizava a celebração da Missa sobre os túmulos dos mártires. Durante o Concílio de Éfeso(431), teria pronunciado que Jesus Cristo, filho deDeus, nascido da Virgem Maria, é homem e Deus em uma única pessoa, afirmando a divindade e a humanidade de Cristo e as duas naturezas distintas em uma só pessoa. 27º Eltiquiano, 28º Caio Como papa, ele decretou que, antes que alguém pudesse assumir a posição de Bispo, deveria serostoiário, leitor, exorcista, acólito, sub-diácono, diácono e padre. 29º Marcelino, Era papa quando surgiu o primeiro país cristão, a Armênia 30º Marcelo I, 31º Elsébio, 32º Melquíades, 33º Silvestre I, e se construíram alguns dos primeiros monumentos cristãos, como a Igreja do Santo Sepulcro emJerusalém, e as primitivas basílicas de Roma (São João de Latrão e São Pedro), bem como das igrejas dos Santos Apóstolos e de Santa Sofia em Constantinopla. Silvestre I foi um dos primeiros santos canonizado sem ter sofrido o martírio.

34º Marcos, Crê-se que as mais antigas listas conhecidas de bispos e mártires ("Depositio episcoparum" e "Depositio martyrum") começaram a ser compiladas no seu pontificado. Instituiu o pálio, tecido com lã branca de cordeiro e com cruzes negras e fez o primeiro calendário com as festas religiosas. Mandou construir as basílicas de São Marcos e de Santa Balbina. Marcos também emitiu uma constituição que confirma o poder do bispo de Óstia para benzer papas recém-eleitos. 35º Júlio I, É considerado o fundador do arquivo da Santa Sé,tendo ordenado a conservação dos documentos. No ano 350 d.C. o Natal passou a ser comemorado em 25 de dezembro. Em princípio era uma data pagã conhecida como "férias de inverno" em homenagem a Saturno, o deus da agricultura. Um decreto do Papa Júlio I, no ano 350 d.C., determinou a substituição da veneração ao deus sol pela data em que teria nascido Jesus o Salvador. Assim Papa Júlio I inventou o dia do nascimento de Jesus para 25 de Dezembro.

Hoje a Igreja Católica reconhece que não é biblico a data de 25 de Dezembro como sendo o dia do nascimento de Jesus, aliás não se sabe o dia de seu nascimento mas sim o ano de 2 antes de Cristo. 36º Libério, 37º Dâmaso I , foi o Papa que encomendou a Jerônimo de Strídon uma revisão da versão latina da Bíblia, a qual ficou conhecida como Vulgata Latina, até hoje uma das mais importantes traduções bíblicas. Foi o primeiro Papa a usar com desenvoltura o Anel do Pescador, com o símbolo de São Pedro, que ao contrário de hoje, era passado de pontífice para pontífice, assim que confirmada a sua morte, como símbolo de sua autoridade pastoral.

O anel com a égide de Pedro, o primeiro Papa, já não existe, pois foi destruído. 38º Sirício, deixou mulher e filhos para se tornar Papa.Primeiro papa a escrever decretos e apoiou fortemente o celibato para os sacerdotes e diáconos.  39º Anastácio I, Combateu os seguidores de costumes imorais  e prescreveu que os sacerdotes permanecessem de pé durante o Evangelho. 40º Inocencio I, 41º Zózimo, 42º Bonifácio I, 43º Celestino I, 44 º SistoIII, Restaurou a Basílica de São Lourenço Extra Muros e a Basílica de Santa Maria Maior. 45º Leão I, É um doutor da Igreja e um dos Padres Latinos. Leão I é conhecido por ter convencido Átila, o huno em Roma, em 452, a voltar atrás de sua invasão da Europa Ocidental. 46º Hilário, Lutou pelos direitos da Igreja no Concílio de Éfeso. Estabeleceu que para ser sacerdote era necessário possuir uma profunda cultura e que pontífices e bispos não podiam designar seus sucessores. Estabeleceu um vicariato na Espanha e fundou, em Roma, vários conventos para mulheres. 47º Simplício, 48º Félix III, 49º Gelásio I, combateu o pelagianismo, o maniqueísmo e oarianismo, também ratificou os livros canônicos e apócrifos aprovados pela Igreja no Decretum  Gelasianun. Filho de um humilde ferreiro, amou os pobres e viveu na pobreza, pelo que foi chamado "Pai dos pobres". 50º Anastácio II, 51º Símaco, construiu a Basílica de Santa Inês na Via Aurelia, adornou a Basílica de São Pedro, e reconstruiu a Basílica dos Santos. Reformou as catacumbas de Jordani na Via Salaria. Ele também construiu asilos para os pobres perto das três igrejas de São Pedro, São Paulo, e outros fora das muralhas da cidade. O papa contribuiu com grandes somas para o apoio dos bispos na África que foram perseguidos pelos governantes dos vândalos arianos. Libertou todos os escravos de Roma. 52º Hormirdas, No ano de 525, Hormisdas encarregou a Dionísio, o Pequeno, astrônomo de origem cítia e abade de um monastério romano, de estabelecer como o primeiro ano da Era Cristã aquele do nascimento de Jesus.

53º João I , 54º Félix IV, 55º Bonif´cio II, 56º João II, primeiro papa a não utilizar o seu nome batismal. 57º Agapito I, 58º Silvério, 59º Vigílio, 60º Pelágio I, 61º João III, 62º Bento I, 63º Pelágio II, 64º Gregório I, É um Doutor da Igreja e um padre latino. É ainda responsável pela divulgação do tipo de música que é hoje em dia conhecido como canto gregoriano. Também foi responsável pela compilação dos sete pecados capitais- a soberba, a avareza, a inveja, a ira, a luxúria, a gula e a preguiça. Assim como o Papa Leão I, foi chamado pelo povo de Magno, sendo celebrado como santo pela Igreja Católica. 65º Sabiniano, Regularizou o som dos sinos para indicar ao povo as horas canônicas, o recolhimento e a oração. Decretou que as igrejas deveriam ficar com as lâmpadas sempre acesas. 66º Bonifácio III, 67º Bonifácio IV, Converteu o Panteão de templo pagão em igreja dedicada à Virgem Maria e a Todos-os-Santos e Mártires, salvando-o da destruição. Instituiu a festa de Todos os Santos em 1º de Novermbro. 68º Adeodato I, Ajudou no tratamento de leprosos e de pessoas atingidas por epidemias. Perdoou insultos contra os cristãos e quando se abateu grande peste de doenças variadas, foi o primeiro a socorrer os enfermos, não importando se fossem batizados ou não. Conseguiu converter muitas pessoas de várias nacionalidades e credos para a propagação da chamada "palavra de Cristo". Racionalizou os escassos documentos existentes sobre a cristandade. Patrocinou a criação de escribas que juntassem os diversos relatos sobre a suposta "vida de Jesus". Compilou as narrativas bíblicas e atualizou os documentos sagrados conferindo-lhe um "selo de autenticidade", que foi bem aceito pela comunidade:o timbre papal. Foi primeiro a impor o timbre nas bulas e decretos pontifícios. O seu é o mais antigo timbre pontifício que se conserva no Vaticano. 69º Bonifácio IV, 70º Honório I, intituiu a Festa da Exaltação da Santa Cruz. 71º Severino, 72º João IV, 73º Teodoro I,Agregou ao nome de "Pontífice" o título de "Soberano" e reorganizou a jurisdição interna do clero. Há suspeitas de que tenha sido envenenado. 74º Martinho I, Foi durante o seu papado que se celebrou pela primeira vez a festa da "Virgem Imaculada", em 25 de Março. Passou mais de três anos, dos seus seis anos de pontificado, no exílio e na prisão. Em 649, convocou um concílio em Latrão, no qual definiu a doutrina católica sobre a vontade e a natureza de Cristo, condenando os monotelistas que só admitiam em Cristo a existência da vontade divina. 75º Eugênio I, 76º Vitaliano, Foi o primeiro papa a autorizar o som e o uso do órgão nas cerimônias religiosas. 77º Adeodato II, 78º Dono, 79º Agatão, 80º Leão II, 81º Bento II, 82º João V, 83º Conon, 84º Sérgio I, Introduziu o canto do "Agnus Dei" na liturgia da Missa. 85º João VI, 86º João VII, 87º Sisinio,  seu pontificado durou apenas 20 dias, 88º Constantino, 89º Gregório II,  90º Gregório III, 91º Zacarias, 92º Estevão II, 94º Paulo I, 95º Estevão IV , 96º Adriano I,foi um grande papa e um grande rei, Foi instituído o culto das imagens, com imenso júbilo dos fiéis. 97º Leão III,  98º Estevão V, 99º Pascoal I, 100º Eugênio II, Atribui-se a instituição dos seminários. Ao descobrir que muitos presbíteros e bispos ignoravam verdade básicas da fé, ordenou sua suspensão temporária, até que fossem devidamente instruídos. 

Estes são os 100 primeiros, aguardem a segunda parte.

Abraço fraterno, e a Paz que nunca acaba!
 
Mônica Romano é catequista em Belo Horizonte, Minas Gerais e colaboradora do Portal "Catolicismo Romano".
 
< Anterior   Próximo >
Copyright © 2010 Catolicismo Romano | Powered by UNOPress