Chiesa Cattolica Italiana
Catolicismo Romano
Provincia di Biella
Santuario D’ Oropa – Biella – Italia
Associação Madre Cabrini
Provincia di Roma
SUCESSÃO APOSTÓLICA - SEGUNDA PARTE - PELA CATEQUISTA MÔNICA ROMANO PDF Imprimir E-mail

Vamos a segunda parte da listagem de Papas da Igreja Católica Apostólica Romana; continuando pelo 
101º Valentino, 102º Gregório IV, 103º Sérgio II, 104º Leão IV, Foi o primeiro pontífice que pôs data nos documentos oficiais. O seu pontificado foi pacífico e benéfico para a Igreja. 105º Bento III, 106º Nicolau I, 107º Adriano II, 108º João VIII,  109º Marinho I, 110º Adriano III, 111º Formoso, 112º Estevão VI, Provavelmente o papa Estevão VI foi um dos mais desequilibrado de todos os papas. Ele queria de todo jeito se vingar de seu predecessor, o Papa Formoso, por achar que tinha sido injustiçado por ele. Porém, seu inimigo já estava morto. Estevão então ordenou que o cadáver de nove meses fosse exumado, vestido com vestes sagradas papais e apoiado em um trono para ser julgado por seus crimes. Um diácono respondeu em nome do falecido. Estevão se enfureceu e jorrou acusações no defunto, por achar que ele recebeu injustamente o título de papa. O cadáver perdeu o julgamento, e Estevão declarou que ele foi um papa vazio. Ele, então, cortou seus três dedos usados para dar bênçãos e ordenou que o corpo fosse retirado de suas vestes e despejado em um cemitério para estrangeiros. Logo após esse episódio, um terremoto atingiu Roma, destruindo a basílica papal. O cadáver foi desenterrado mais uma vez, e atirado para um rio. Algumas pessoas compassivas o “pescaram” e deram a Formoso um enterro mais adequado. No entanto, o julgamento macabro voltou a assombrar Estevão, pois os danos do terremoto foram tomados como um sinal de Deus. Tumultos e multidões que apoiavam Formoso prenderam Estevão em um calabouço, onde mais tarde ele foi encontrado estrangulado até a morte. 

113º Bonifácio III, faleceu após 15 dias de eleito. 114º Estevão VII, 115º Romano, condenou abertamente a conduta de seu antecessor, o Papa Estêvão VI, no macabro julgamento do Papa Formoso. 116º Teodoro II, O curto pontificado durou apenas vinte dias. Era um homem piedoso e amado pelo povo. Levou para o Vaticano o corpo do Papa Formoso, morreu de repente e crê-se que foi envenenado por recusar-se a aceitar a continuação da ingerência dos partidos civis nos assuntos religiosos. 117º João IX, 118º  Bento IV, 119º Leão V, 120º Sérgio III, É o primeiro Papa a ser retratado com a Tiara Papal. 121º Anastácio III, 122º Lando, 123º João X, 124º Leão VI, 125º Estevão VIII, 126º João XI, 127º Leão VIII, Tentou restabelecer o celibato sacerdotal e lutou contra o fenômeno dos bruxos e adivinhos.
128º Estevão IX, 129º Marinho II,130º Agapito II, 131º João XII, Foi descrito como libertino, criminoso e sanguinário e, assim, devido sua vida imoral e inadequada para o posto, foi deposto pelo imperador germânico, que o substituiu na cadeira papal por Leão VIII (963-964). Foi durante seu pontificado que a Igreja Católica tornou-se suscetível ao poder político, promovendo a venda de cargos eclesiásticos (a chamada simonia). 

132º Leão VIII, A legitimidade do seu pontificado é questionada. 133º Bento V, 134º João XIII, 135º Bento VI, 136º Bento VII, 137º João XIV, Mudou o seu nome para João XIV já que o seu nome original, Pedro, deveria, na sua opinião, ser reservado apenas para o fundador do papado - tradicionalmente, São Pedro.138° João VX , Era erudito e piedoso. Procurou defender os direitos da Igreja. Seu epitáfio em São Pedro chama-lhe:"invencível ao temor e ao lucro, egrégio doutor". Fora fraco no governo civil da cidade, mas forte, vigoroso no trato da Igreja. 139º Gregório V,visou à universalidade da Sé Apostólica. 140º Silvestre II, Foi considerado como o inventor do primeiro relógio mecânico.141º João XVII, 
parece ter adotado a numeração XVII para não deixar confusão com o antipapa João Filagato, que adotara o nome de João XVI. 142º João XVIII.

143º Sérgio IV, procurou moralizar o clero, 144º Bento VIII, 
Tornou obrigatório o celibato dos padres.Tentou controlar, através de leis, a simonia e dolo. 145º João XIX, 146º Bento XI, Nada sabia sobre os deveres de um Papa e sua vida era um escândalo para a Igreja. O povo romano expulsou-o da cidade. Refugiou-se no Mosteiro de Grottaferrata. Ocupou o sólio de São Pedro em três ocasiões. 147º Silvestre III, ele ficou 20 dias e foi tirado da Cadeira de São Pedro. Não há qualquer possibilidade de que a eleição de Silvestre III tenha sido válida. 148º Bento IX, ( retorno ), 149º Gregório VI, Desde o primeiro momento trabalhou na reforma dos costumes e no restabelecimento da ordem. 150º Clemente II, 151º Bento IX ( retorno ), 152º Dâmaso II, Foi Papa durante 23 dias, faleceu de malária, 153º Leão IX, Leão IX foi um reformador, tendo-se inscrito na reforma dita gregoriana. Convoca durante seu pontificado 12Concílios. No seu reinado se dá a separação oficial entre as Igrejas orientais e ocidentais no que é chamado de Grande Cisma do Oriente. 154º Vitor II, 155º Estevão X, 156º Nicolau II, 157º Alexandre II.

158° Gregório VII, Não era sacerdote quando foi eleito Papa, por aclamação popular, em 22 de Abril de 1073. Sendo uma transgressão da legalidade estabelecida em 1059 pelo concílio de Melfi que decretou que na eleição papal só podia intervir o colégio cardinalício, nunca pelo o povo romano. Gregório VII não introduziu o celibato mas conduziu a batalha por tal com maior energia do que os seus antecessores. Em 1074 publicou uma encíclica dispensando da obediência os bispos que permitiam o casamento dos sacerdotes. No ano seguinte, sob fortes protestos e resistência, encoraja medidas contra estes, privando-os dos rendimentos. 159º Vitor III, 160º Urbano II, No  Concílio de Clermont Ferrant (1095) Urbano II convocou os cristãos a uma guerra contra os "infiéis" muçulmanos, a fim de reconquistar Jerusalém. Iniciaram-se assim ascruzadas, expedições militares que partiam da Europa cristã a fim de combater os muçulmanos no Oriente.

161º Pascal II, Instituiu várias ordens de cavaleiros: os Templários, os Teotônicos e os Cavaleiros de São João. 162º Gelásio II, 163º Calisto II, 164º Honório II, 165º Inocêncio II, Instituiu o celibato, combateu a usura , a simonia, os falsos pontífices, e também os falsos sacramentos e as falsas penitências. 166º Celestino II, 167º Lúcio II, 168º Eugênio III, 169º Anastácio IV, 170º Adriano IV, 171º Alexandre III, 172º Lúcio III, 173º Urbano III, 174º Gregório VIII, 175º Clemente III, 176º Celestino III, 177º Inocêncio III, Convocou o Quarto Concílio de Latrão, o concílio proclamou domaticamente doutrinas sobre os sacramentos, como a transustanciação e a confissão dos pecados anualmente. O legado mais significativo de Inocêncio III foi na definição do Direito Canônico, se tornando um dos maiores juristas de seu tempo. Geralmente considera-se que Inocêncio III foi o primeiro papa a usar um brasão pessoal, além dos simbolismos próprios da Santa Sé.

178º Honório III, 179º Gregório XI, Fundou a Santa Inquisição. 180º Celestino IV, seu pontificado durou apenas 17 dias, quando adoeceu e morreu. 181º Inocêncio IV, 182º Alexandre IV, 183º Urbano IV, A festividade do Corpus Christi ("Corpo de Deus") foi instituído também por este papa, no ano da sua morte. 184º Clemente IV, 185º Gregório X, 186º Inocêncio V, 187º Adriano V, 188 º João XXI, 189º Nicolau III, 190º Martinho IV, 191º Honório IV, 192º Nicolau IV, 193º Celestino V, 194º Bonifácio VIII, 195º Bento XI, 196º Clemente VI, O seu pontificado ficou marcado por duas coisas: pela mudança da Santa Sé de Roma  para Avinhão em 1309, justificado pelos tumultos existentes em Itália, e pela destruição trágica da Ordem dos Cavaleiros Templários(ordem criada pela própria Igreja Católica), que defendiam e protegiam os cristãos pela Terra Santa. 197º João XXII, 198º Bento XII, 199º Clemente VI, 200º Inocêncio VI.

Até aqui mais 100. No próximo artigo daremos prosseguimento a listagem dos Papas, nesta "Sucessão Apostólica".

Abraço fraterno e a paz de Jesus Cristo Nosso Senhor!
 
Mônica Romano é catequista em Belo Horizonte, Minas Gerais e colaboradora  do Portal Catolicismo Romano. 
 
< Anterior   Próximo >
Copyright © 2010 Catolicismo Romano | Powered by UNOPress