Catolicismo Romano
Associação Madre Cabrini
Chiesa Cattolica Italiana
Provincia di Roma
Santuario D’ Oropa – Biella – Italia
Provincia di Biella
SUCESSÃO APOSTÓLICA - TERCEIRA PARTE - PELA CATEQUISTA MÔNICA ROMANO PDF Imprimir E-mail
 
Terceira parte da "Sucessão Apostólica": 
 
201º Urbano V, é considerado o primeiro papa humanista na história da Igreja.  202º Gregório XI, Assumindo durante o período do Papado de Avinhão, fortemente influenciado por Santa Catarina de Siena retornou a Santa Sé para Roma. De fato, na qualidade de Bispo de Roma, cuja catedral é a Basílica de São João de Latrão, neste local deveriam residir os papas. 203º Urbano VI, 204º Bonifácio IX, 205º Inocêncio VII, 206º Gregório XII, Construiu a famosa passagem elevada que liga o Vaticano ao Castelo de Santo Ângelo, hoje conhecida como "Passetto", 207º Martinho V, 208º Eugênio IV, A tradição atribui a este pontífice a instituição de ampla distribuição da Hóstia Consagrada na casa dos enfermos graves. 209º Nicolau V, 210º Calisto III, Foi o Papa que reviu a condenação de Joana d'Arc e reconheceu sua inocência em 1456.

211º Pio II, 212º Paulo II, 213º Sisto IV, Figura importante da Renascença, é principalmente lembrado por ter estabelecido a Inquisição Espanhola e ordenado a construção da Capela Sistina na qual uma equipe de artistas se reuniu para produzir uma obra-prima (o teto pintado por Michelangelo Buonarroti foi adicionado posteriormente). 214º Inocencio VIII, Foi a primeira pessoa a receber uma transfusão de sangue (embora com insucesso). Foi então proclamada, em 1484, a Bula contra os Bruxos, pelo Papa Inocêncio VIII. Neste documento, ele relacionava os crimes atribuídos aos bruxos e dava plenos poderes à Inquisição para prender, torturar e punir todos aqueles que fossem suspeitos do 'crime de feitiçaria'.

215º Alexandre VI, Seu pontificado é um paradigma de corrupção papal ocasionada pela invasão secular dentro da Igreja, mais tarde esse fato foi tido como desculpa para a separação dos protestantes. Alexandre VI foi, sem dúvida, um papa corrupto, pouco dado às virtudes cristãs. Teve pelo menos sete filhos, entre os quais César e Lucrécia Bórgia. Lucrécia Bórgia, filha do Papa, com uma beleza exuberante dançava alegremente para os cardeais, foi acusada de ser "filha, esposa e nora" de seu pai pelo satírico Filosofia, embora sem comprovações, pois este pertencia aos partidários da família Médici e manifestou o mesmo ódio que esta tinha contra os privilégios que o Alexandre concedera aos Bórgia. Durante seu pontificado, foram decretadas as Bulas Alexandrinas, tratados responsáveis pela divisão das possessões portuguesas e espanholas no mundo. Dentre eles, vale destacar as bulas Inter Coetera, Eximiae Devotionis e Dudum Siquidem. As negociações ibéricas iriam desembocar no famoso Tratado de Tordesilhas que confirmaria a divisão do mundo entre Portugal e Espanha e seria contestado por outros monarcas, dos quais o mais famoso foi Francisco I de Angoulême, rei da França. Apesar de corrupto e dado às paixões, passou pela cadeira de Pedro, mas deixou a doutrina católica intacta.

216º Pio III, 217º Julio II, 218º Leão X, Ele foi o último não-sacerdote a ser eleito Papa. Ele é conhecido principalmente por ser o papa do inicio da Reforma Protestante, iniciada por Martinho Lutero por suas 95 teses. Uma vez que Leão X viveu durante a criação das primeiras linhas de pensamento protestante, e as condenou e refutou através da bula Exsurge Domine, esse documento; primeiro a condenar formalmente o protestantismo, se tornou, para alguns católicos tradicionalistas, um ícone e um símbolo da defesa da fé católica. 219º Adriano VI, Ele é, juntamente com o Papa Marcelo II, um dos dois papas que mantiveram seu nome de batismo após a eleição. Ele é o único holandês à ser tornar papa.

220º Clemente VII, Após o assalto e saque de Roma pelos soldados de Carlos V, em Maio de 1527, o papa se refugiou no Castel Sant'Angelo durante sete meses. Só a peste que surgiu na cidade fez com que o cerco fosse levantado. A seguir, seu desejo de agradar o antigo inimigo Carlos V, fez eclodir e talvez precipitou o cisma de Henrique VIII, rei inglês, que não pode obter a dissolução de seu casamento com Catarina de Aragão, tia do Imperador. Clemente negava-se a aceitar o divórcio do Rei, submetido à política espanhola de Carlos . Como Henrique VIII não desistiu de se casar com Ana Bolena, desencadeou-se assim o cisma da Igreja da Inglaterra. Clemente declarou como verdadeira relíquia o prepúcio sagrado de Jesus  e declarou legítima sua veneração, concedendo indulgência aos peregrinos que visitassem o relicário. Sua incapacidade de elevar o nível moral da Igreja ajudou o avanço da Reforma. Foi Mecenas de artistas como Rafael e Miguelangelo. 221º Paulo III, Aprovou a criação da Companhia de Jesus de Inácio de Loyola em 1540. Convocou o Concílio de Trento em 1545. Excomungou Henrique VIII da Inglaterra, mas não conseguiu travar a Reforma Protestante. Concedeu a Inquisição em Portugal a D. João III. Lançou as bases da Contra Reforma. 

222º Júlio III, 223º Marcelo II, 224º Paulo IV, tornou-se o terror de Roma, com poderes excepcionais. Perseguiu impiedosamente todos os suspeitos de procedimento heterodoxo, toda a aparência de heresia, e a ordem de nunca hesitar em castigar -se fosse o caso - as personagens mais eminentes, para que o castigo servisse de lição. Assim, todas as quintas-feiras o papa era visto presidindo a Inquisição, e julgando todos os suspeitos: vendedores de livros de idéias perniciosas, judeus e mouros. Paulo IV fez com que os judeus usassem um chapéu cônico para os distinguir visualmente dos cristãos, e os manteve nos limites de seu gueto.

225º Pio IV, mudou a política anti-imperial do Papa anterior,Paulo IV e conseguiu concluir o concílio de Trento (1562-1563) cujos decretos começaram a ser aplicados nos últimos dois anos de seu pontificado. Publicou um novo Índice de Livros Proibidos em 1564 e reformou o Sacro Colégio. A pedido do imperador, permitiu a Eucaristia sob as duas espécies a alemães, austríacos e húngaros em 1564 para frear o avanço do protestantismo. Fracassou porem esse seu intento no leste da Alemanha,França e Inglaterra, embora se abstivesse de excomungar a Rainha Elizabeth I . Condenou a simonia. 

226º Pio V, Com sua bula In cœna Domini reafirmou a legitimidade e supremacia da Igreja de Roma e da Cabeça Visível do Corpo Mistico, o Santo Padre. Reduziu substancialmente os gastos da Sé de Roma, foi responsável pela publicação do Catecismo Romano e ordenou o ensino da Teologia Tomista nas universidades. Ordenou a residência compulsória para os clérigos, regulou os hospícios (instituição católica) e pôs em prática as decisões do Concílio. Com a bula Quo Primum Tempore instituiu a Missa Tridentina, através do estabelecimento do texto oficial da Missa e do Ofício Divino que foram a práxis litúrgica ordinária do Rito Latino até o Concílio Vaticano II. A bula teve por finalidade unificar a Representação do Sacrifício da Cruz e impedir abusos e deturpações no culto sagrado. Em Roma mandou que Daniele da Volterra, discípulo de Miguelangelo, recobrisse com roupas a nudez pintada no teto da Capela Sistina. Sua bula De salutis gregis dominici proibia os cruentos espetáculos das touradas.227º Gregório XIII, Destaca-se por ter sido o responsável pela introdução do calendário atual (Calendário Gregoriano) aos 24 de Fevereiro de 1582, reformado o antigo Calendário Juliano.

228º Sisto V Sisto V foi um homem dos tribunais da Inquisição,aproveitou a estrutura de perseguição para punir com igual brutalidade prostitutas, ladrões menores e demais ralé, criando uma imagem de crueldade e o ódio dos seus súbditos. 229º Urbano VII, Pontificado curtíssimo de apenas 12 dias, Apesar do curtíssimo pontificado decretou a primeira proibição de fumar do mundo, ameaçando excomungar quem "tomasse tabaco no interior ou no adro de uma igreja, tanto por mastigá-lo, por fumá-lo com cachimbo ou cheirá-lo em pó pelo nariz". 230º Gregório XIV, Foi um homem mais voltado ao misticismo e à ação pastoral do que à política. Mostrou um grande amor ao povo.
 

231º Inocêncio IX, 232º Clemente VIII, uma referência a este Papa é a Sala Clementina, situada no Palácio Apostólico do Vaticano. É um pomposo salão no segundo andar, cujo nome é uma homenagem a Clemente VIII e possui a inscrição Clemens VIII, Pontifex Maximus. Na Sala Clementina foi realizada uma parte do velório do pontífice João Paulo II em 2005. O papa Clemente também foi o responsável pela liberação do consumo de café na Europa. Por volta de 1570, o café foi introduzido em Veneza, Itália, mas a bebida, considerada maometana, era proibida aos cristãos e somente foi liberada após o papa Clemente VIII provar o café. 233º Leão XI, 234º  Paulo V, Foi um jurista e estimado diplomata. Condenou as teorias de Copérnico e vetou as obras de Galileu Galilei. 235º Gregório XV, 236º Urbano VIII, Foi durante o pontificado de Urbano VIII que Galileu Galilei foi chamado a Roma para se retratar das afirmações científicas que havia produzido, em 1633. Empregou Bernini para a construção de diversas obras na cidade. Foi o último a praticar em grande escala o nepotismo.

237º Inocêncio X, 238º Alexandre VII, Apoiou a Companhia de Jesus no seu combate contra as doutrinas Jansenistas. Foi um grande protetor da arte. Encarregou a Bernini a construção da coluna de São Pedro. 239º Clemente IX, 240º Clemente  X, 241º Inocêncio X, 242º Alexandre VIII, 243º Inocêncio XII, o último pontífice a usar barba, costume reintroduzido em 1527 pelo Clemente VII, durante o cerco de Roma. 244º Clemente XI , 245º Inocêncio XIII, 246º Bento XIII, Eleito Papa com o nome de Bento, tomou primeiro o ordinal Bento XIV (e não Bento XIII, a que não era favorável pela superstição de que o número 13 traria pouca sorte, e que só posteriormente adotou), o humilde Cardeal Gravina-Orsini, aceitou a tiara papal apenas por imposição do Mestre Geral de sua Ordem em nome da santa obediência. Visitava diariamente os hospitais. Acompanhava a procissão de Corpus Christi a pé. Tinha predileção pelas funções da Semana Santa. Proibiu que lhe falassem de joelhos. Coibiu o jogo a dinheiro. É curioso o fato de ter abolido a pena de excomunhão, que o Papa Inocêncio havia imposto a quem tomasse rapé na Basílica Vaticana (havia outrora um exagero namoda do rapé). 247º Clemente XII, Foi o primeiro Papa a condenar publicamente a Maçonaria, através da encíclica In Eminenti, datada de 1738. 248º Bento XIV, 249º Clemente XIII, 250º Clemente XIV, 251º Pio VI, 252º Pio VII, tornou-se memorável pela luta contra Napoleão Bonaparte. restabeleceu a Companhia de Jesus. 253º Leão XII, 254º Pio VIII, Condena em encíclica as sociedades bíblicas e as sociedades secretas. 255º Gregório XVI .

No próximo artigo daremos prosseguimento a listagem dos Papas, nesta "Sucessão Apostólica".

Mônica Romano é catequista em Belo Horizonte, Minas Gerais e colaboradora do portal "Catolicismo Romano"
 
< Anterior   Próximo >
Copyright © 2010 Catolicismo Romano | Powered by UNOPress