CREDO IN LATIN
Provincia di Biella
Associação Madre Cabrini
Santuario D’ Oropa – Biella – Italia
Catolicismo Romano
Chiesa Cattolica Italiana
Provincia di Roma
Enquete
O que você sabe sobre catolicismo romano?
 
Frontpage Slideshow (version 2.0.0) - Copyright © 2006-2008 by JoomlaWorks
VATICANO CONSIDERA ALARMANTE O NÚMERO DE PESSOAS QUE RECORREM AO SUICÍDIO ASSISTIDO PDF Imprimir E-mail

VATICANO CONSIDERA ALARMANTE O NÚMERO DE PESSOAS QUE RECORREM AO SUICÍDIO ASSISTIDOO número de pessoas idosas na população em geral está aumentando rapidamente. Considerando isto, o observador permanente da Santa Sé perante as Nações Unidas, dom Silvano Tomasi, se dirigiu ao Conselho dos Direitos Humanos para falar dos direitos das pessoas anciãs.


Ele afirmou que a Santa Sé defende o direito à vida de todas as pessoas, desde o momento da concepção até a morte natural, motivo pelo qual considera alarmante o aumento do número de pessoas que recorrem ao chamado “suicídio assistido”.

A importância desta tendência demográfica de envelhecimento da população, com frequência, só é calculada em termos do impacto econômico projetado, denunciou o prelado, que manifestou preocupação com "esta visão limitada porque ela poderia constituir uma séria ameaça aos direitos das pessoas idosas. Lamentavelmente, a sociedade ‘eficiente’ de hoje tende a marginalizar os nossos irmãos e irmãs vulneráveis, incluindo nisso as pessoas de idade avançada, como se elas fossem só um ‘peso’ e um ‘problema’ para a sociedade".

Dom Tomasi disse que "o aumento de pessoas de idade avançada, especialmente as que continuam em bom estado de saúde, também significa mais contribuição à sociedade durante períodos mais longos de tempo". Mas, "para assegurar esses acontecimentos positivos, precisamos de estratégias e novos enfoques para estruturar a sociedade em geral, o mundo do trabalho, a infraestrutura de atenção de saúde, o desenvolvimento da tecnologia, os direitos de propriedade intelectual, a proteção social de sistemas e relações sociais intergeracionais".

A este propósito, o observador vaticano destacou o número crescente de idosos obrigados a abandonar o lar nos países ricos para buscar refúgio no mundo em desenvolvimento, onde o custo da atenção de longo prazo é muito menor. Tomasi disse que "é fundamental respeitar e preservar, na medida do possível, os laços das pessoas de idade com os seus entes queridos e com um ambiente familiar".

Ele recordou também que a Santa Sé instou os países em várias ocasiões a abolir a pena de morte. "A Santa Sé defende o direito à vida de todas as pessoas, desde o momento da concepção até a morte natural. Por isso achamos alarmante o aumento da utilização do chamado 'suicídio assistido', assim como os comentários de alguns funcionários de governo de que tais ações extremas e perigosas podem merecer consideração adicional, já que poderiam oferecer benefícios de economia durante um período de crise econômica", denunciou o observador vaticano.

Tomasi afirmou que "um enfoque puramente econômico e funcional dos idosos pode criar uma cultura em que os membros mais frágeis da sociedade, como os não nascidos, os mais pobres, os enfermos, os anciãos, as pessoas gravemente deficientes etc., correm o risco de ser ‘jogados fora’ de um sistema que ‘tem que’ ser eficiente a todo custo, empobrecendo assim a sociedade da sua sabedoria, experiência e presença".

 

 

 
< Anterior   Próximo >
Copyright © 2010 Catolicismo Romano | Powered by UNOPress