Associação Madre Cabrini
Provincia di Roma
Provincia di Biella
Chiesa Cattolica Italiana
Santuario D’ Oropa – Biella – Italia
Catolicismo Romano
IGREJA NOSSA SENHORA DA PAZ - CONHECIDA POPULARMENTE COMO A IGREJA DOS ITALIANOS - SP PDF Imprimir E-mail

Igreja Nossa Senhora da PazA Pia Sociedade dos Missionários de São Carlos, foi fundada pelo Servo de Deus, Dom João Batista Scalabrini, bispo de Placência, Itália, no ano de 1887, com a principal finalidade de assistir religiosamente e socialmente os italianos que emigravam para as Américas. Tão logo os padres chegaram ao Brasil, estabelecendo missões e sedes em diferentes cidades, principalmente, nos estados de São Paulo, Rio Grande do Sul e Paraná, os missionários trataram de organizar assistência religiosa nos vários núcleos coloniais.

No Estado de São Paulo, a partir do Orfanato Cristóvão Colombo, localizado no Ipiranga, São Paulo, fundado em 1895, pelo então Padre José Marchetti, os missionários se irradiavam para os centros habitados pelos colonos de origem italiana, no interior do Estado.

Em 1936, com ensejo de atuar com a classe trabalhadora migrante na cidade São Paulo, o então Arcebispo de São Paulo, Dom Duarte Leopoldo e Silva, a Pia Sociedade de São Carlos obteve licença de abrir uma casa religiosa no Bairro do Glicério, onde foi levantado o templo dedicado a Nossa Senhora da Paz.

A pedra fundamental da Igreja foi lançada pelo Exmo. E Revmo. Sr. Arcebispo Metropolitano, Dom José Gaspar de Afonseca e Silva, foi benzida e colocada no alicerce, ao lado do Evangelho do altar mor, às 15 horas do dia 20 de Outubro de 1940. Em 04 de novembro de 1945 foi lançada, pelo Arcebispo Dom Carlos Carmelo de Vasconcelos Mota, a primeira pedra fundamental do Centro Social do Glicério.

Assim, os padres de Missionários de São Carlos, continuadores das finalidades caritativas dadas pelo venerando Fundador à Congregação, no local da Igreja da Paz, organizaram um complexo de obras que iria beneficiar diretamente a classe operária migrante diversa naquele tempo, por meio de escolas, creches, clínicas médicas e dentárias, escolas noturnas de aperfeiçoamento técnico, organizações culturais e recreativas.

O projeto de construção da Igreja Nossa Senhora da Paz nasceu da proposta de organização na capital paulista de uma paróquia nacional e um centro de atividades que reunisse a grande e diversificada comunidade italiana de São Paulo. Estiveram à frente deste projeto os padres da Congregação dos Missionários de São Carlos (scalabrinianos), liderados na época pelo Pe. Francisco Milini. Com o apoio de um grupo de senhoras italianas, que formaram a Associação Nossa Senhora da Paz, e a participação dos moradores do bairro da Liberdade, formulou-se um ambicioso projeto social e pastoral, aprovado pelo Arcebispo de São Paulo em 1938.

Sua localização

Localizado na Várzea do Carmo, entre os bairros da Liberdade, do Brás e da Mooca, em que se concentrava uma população operária de origem imigrante, erigiu-se o templo da Igreja da Paz, considerado um dos mais belos da cidade e tombado atualmente pelo Patrimônio Histórico do Município.

A ereção da Paróquia foi em 24/03/1940, dia de Páscoa. A pedra fundamental foi lançada em 20 de outubro de 1940, em cerimônia que contou com a participação do Arcebispo D. José Gaspar de Afonseca e Silva. A nomeação do primeiro pároco foi Pe. Mário Rimondi, em 29/05/1940.

A sua arquitetura arrojada por Pettini, os belíssimos afrescos de Fúlvio Pennacchi, e as esculturas de Galileo Emendabili, tornam a Igreja da Paz uma referência importante como arte sacra atualmente. Além da igreja, construiu-se também uma creche, posteriormente uma escola, além de espaços para outros eventos. 

A Igreja da Paz ficou conhecida como a Igreja dos imigrantes italianos de São Paulo, mas desde o início começou a se voltar para os outros migrantes e imigrantes.

A Igreja dos migrantes

Ao longo dos anos 1940 e 1950, a Igreja da Paz se tornou um local de encontros importantes para a comunidade italiana de São Paulo, dos quais um dos mais destacados foi à visita do Presidente da Itália, Sr. Giovanni Gronchi, em 1958.

No entanto, ela também contou desde o início com uma participação expressiva da população local, também de origem migrante, italianos, japoneses, coreanos, portugueses e vários outras nacionalidades, além de uma presença crescente de migrantes nacionais vindos de diferentes regiões do país.

Na medida em que a cidade de São Paulo se desenvolvia de maneira prodigiosa, também recebia um enorme fluxo de migrantes internos, que se instalavam nas suas periferias, mas também nos antigos bairros operários do centro da capital. O bairro do Glicério, nas imediações da Igreja da Paz, conheceu então uma grande transformação, devido também a este enorme fluxo migratório.

 

Endereço:Rua do Glicério, 225

Liberdade - São Paulo - SP

Telefone: (11) 3209-5388

 
< Anterior   Próximo >
Copyright © 2010 Catolicismo Romano | Powered by UNOPress