Provincia di Roma
Santuario D’ Oropa – Biella – Italia
Chiesa Cattolica Italiana
Associação Madre Cabrini
Provincia di Biella
Catolicismo Romano
SINAIS DO CÉU QUE CONFIRMAM DOGMAS – PARTE IV - ARTIGO ESCRITO PELA CATEQUISTA MÔNICA ROMANO PDF Imprimir E-mail
Milagres Eucarísticos

“Porque Minha Carne  é verdadeira comida e Meu Sangue verdadeira comida.” Jo 6,55

Diferente dos milagres anteriormente citados, este em especial esteve presente na vida da Igreja desde  sempre, e constituem sinais vivos e únicos de que Jesus está presente de fato na Eucaristia, e como se conversam Sua Carne e Sangue nos milagres Eucarísticos, não é só por um breve momento como pesam uns, não é só simbólico como alardeiam outros, é permanente, é real e verdadeiro, e nem a ciência pode contesta lo.

Não foram poucas as situações em que a heresia se fez presente na vida da Igreja. Lutero , sim o mesmo aclamado a poucos dias era um dos que não acreditavam na presença verdadeira de Cristo nas espécies do pão e do vinho, e assim também seus seguidores. Existem padres que também não creem, e são nestas horas que o poder de Jesus assombra os homens incrédulos.

Bastaria que Jesus afirmasse como afirmou aos apóstolos que sua Carne serviria de comida e Seu Sangue de bebida e eu não duvidaria e não duvido Dele, assim como não duvidaram os apóstolos que não abandonaram depois de tão incompreensível informação.

Crer na presença real de Jesus na Eucaristia é dogma de fé, e temos espalhados pelo mundo diversos casos em que a hóstia se converteu em Carne viva.

Alguns dados sobre as descobertas científicas são importantes;

Em sua maioria , ao serem expostos a testes científicos , a carne é identificada como parte do miocárdio, músculo do coração, o sangue do tipo AB, é vivo como se fosse retirado de uma pessoa a poucas horas do exame, e sabemos que este é o tipo sanguíneo muito comum da população que vive na região de Jerusalém, além de tudo é o sangue que combina com os testes feitos no Sudário de Turim.

Podemos encontrar na internet um vasto material a respeito, e também existem aqueles que descreditam do fato. Mas, paremos para pensar, o relato destes milagres acontecem desde a fundação da Igreja, não existia a “rixa” católico – protestante, existiam os que acreditavam em Cristo, por isso não era interesse dos católicos provarem que estavam certos diante dos fatos, pois não havia competição, o milagre acontecia para afirmar a presença real de Jesus na Eucaristia e só. Por exemplo, o primeiro relato de um milagre Eucarístico ocorreu no século III, e dele sabemos de um dos escritos de São Cipriano de Catargo, que se segue:

"Uma mulher adulta e de idade avançada, que se introduziu secretamente em nosso meio enquanto celebrávamos o sacrifício, tomando para si não um alimento, mas uma espada, e recebendo em sua boca e coração como que um veneno letal, começou a se sentir sufocada e a debater-se depois de ter comido e, sendo pressionada não mais pela perseguição, mas por seu delito, desmaiou palpitando e tremendo. O crime de sua consciência dissimulada não ficou oculto nem sem punição por muito tempo.

Aquela que tinha enganado o homem sentiu a vingança divina.

Outra mulher, que tentou abrir com suas mãos indignas a arca de Deus, na qual estava encerrado o Santo do Senhor, foi detida por um fogo que surgia de dentro e não ousou aproximar-se.

Um outro, que, manchado de pecado, ousou tomar parte com os outros no sacrifício celebrado pelo sacerdote, não conseguiu comer e trazer nas mãos o Santo do Senhor, porque, ao abri-las, viu que carregava cinzas."

Porque isso ocorreu, pois São Paulo nos adverte, que quem se aproxima do Corpo de Cristo, sem que antes faça um exame de consciência, come e bebe a própria condenação. 1co 11,29

E continuemos, relato do século V ( 407 ) por São João Crisóstemo, Bispo de Constinopla, continua o bispo, um homem levou sua esposa, que pertencia a seita do arianismo a celebração, esta entrou na fila de comunhão, recebeu a hóstia e a manteve fechada nas mãos. Ao chegar em casa, preparou para come la, mas esta se petrificou em suas mãos, imediatamente ela voltou ao bispo , confessou seus pecados e converteu se a fé católica.

Os milagres dos quais temos relatos de hoje em dia começaram no século VIII, quando começaram a colocar em dúvida a presença  real de Jesus na Eucaristia, estes milagres continuam preservados até os dias atuais, passaram por minuciosos testes científicos, conduzidos principalmente por cientistas que não são católicos, totalmente imparciais e muitos se não a grande maioria não sabia a procedência do tecido a ser examinado, ficaram chocado ao saber que sua procedência era a hóstia consagrada.

Dentre estes podemos citar, Lanciano ( por volta do ano 700 ), Ferrara ( 1171), Oviedo e Bolsena ( 1263), Offida ( 1273), Siena ( 1330) Turim ( 1453), Siena ( 1730). Todos exaustivamente pesquisados, analisados sem que se encontrasse qualquer forma de fraude ou embuste. São classificados como milagrosos e provas incontestáveis de que se trata do próprio Corpo e Sangue de Cristo como Ele nos prometeu.

Em 1996, na Cidade de Buenos Ayres surgiu o mais recente caso de Milagre Eucarístico que   está sendo estudado pela Igreja, e por supervisão do Papa Francisco, que na época era apenas um bispo. E como não poderiam ser diferente, as análises de laboratório comprovam o que já sabemos dos outros:

"O material analisado é um fragmento do músculo cardíaco que se encontra na parede do ventrículo esquerdo, músculo é responsável pela contração do coração. O ventrículo cardíaco esquerdo bombeia sangue para todas as partes do corpo. O músculo cardíaco tinha uma condição inflamatória e um grande número de células brancas do sangue, o que indica que o coração estava vivo no momento da colheita da amostra, já que as células brancas do sangue morrem fora de um organismo vivo. Além do mais, essas células brancas do sangue haviam penetrado no tecido, o que indica ainda que o coração estava sob estresse severo, como se o proprietário tivesse sido espancado."

Fato, a amostra foi enviada para um laboratório de Nova York, omitindo a procedência. O cardiologista ficou chocado com a informação posterior de que se tratava de uma hóstia, e mais ainda que de a hóstia havia ficado mais de um mês submergida em uma tigela com água, fato que parecia impossível, pois neste caso não haveria glóbulos brancos, eles não existiriam nestas condições.

Mais uma vez fatos assim só acontecem na Igreja Católica Apostólica Romana. Não para que causem ainda mais divisões e polêmicas quanto as outras religiões. Estes fatos ocorrem como sinais visíveis para aqueles que não creem , que não têm fé.

Aqueles que vivenciam uma fé autêntica não precisam de sinais, basta a Palavra de Jesus,  bastam os milagres diários de todos os dias em nossas vidas. Para os que creem estes sinais maravilhosos deixados por Jesus servem de força e animação nos momentos sombrios pelos quais todos nós passamos, pois não foi prometido a felicidade nesta vida, mas sim a perseguição.

Sejamos como São João a porta do Sepulcro que ao ouvir de Maria Madalena “ Ele ressuscitou! Ele vive!” não precisou entrar , apenas acreditou. Mas se você é como Tomé, que tem que vê para crer, também não tem problema, é para isso que Jesus deixou os sinais.
 
Mônica Romano é catequista em Belo Horizonte, Minas Gerais, e colaboradora do Portal Catolicismo Romano.
 
< Anterior   Próximo >
Copyright © 2010 Catolicismo Romano | Powered by UNOPress