Santuario D’ Oropa – Biella – Italia
Chiesa Cattolica Italiana
Provincia di Roma
Provincia di Biella
Associação Madre Cabrini
Catolicismo Romano
IGREJA DAS SIGLAS - CASTRO DAIRE - PORTUGAL PDF Imprimir E-mail

Igrejas das Siglas - PortugalEsta Igreja é um mosteiro em Ermida do Paiva, situada em Castro Daire. Esta Igreja, conhecida por Ermida de Nossa Senhora da Conceição, é ainda conhecida por Mosteiro da Ermida, Igreja de Nossa Senhora da Conceição e ainda Igreja das Siglas.


A Igreja de Nossa Senhora da Conceição é um monumento pertencente à segunda metade do século XII. A sua fundação é dada como tendo acontecido na Era e César em 1178, fundado por D. Roberto, monge francês, a Ordem Premonstratense de Santo Agostinho, numa herdade da coroa, sendo D. Afonso III o próprio patrono. Em 1312 o mosteiro foi dissolvido.


É um monumento de estilo românico, ainda que na massa do edifício figurem elementos de característica gótica.

Paredes de estrutura grossa acompanhadas, até à cornija, de contra fortes prismáticos, escoras seguras a garantir o êxito do responsável pelo risco e pela execução, cachorros lavrados, onde, grosseiramente e numa autêntica anarquia, estão esculpidas, figuras humanas, carrancas, cordas, frutos, argolas, flores e elementos geométricos de ordem variada.


A História da Igreja de Nossa Senhora da Conceição


Ermida do Paiva é o único monumento premonstratense medieval português, fundado, como já referido anteriormente, na segunda metade do século XII por dois monges franceses, D. Roberto e D. Afonso. Esta Igreja foi sagrada em 1214, o que aponta para um processo construtivo relativamente normal, com cerca de 30 a 40 anos, admitindo-se assim que os primeiros tempos foram dominados pela edificação de partes comunitárias certamente modestas.


Em 1514, converteram-se as terras do convento em couto, que foram passadas por D. Manuel ao couto da Ermida, tendo sido citados vários lugares que pertenceram ao convento S. Joaninho.


D. Manuel converteu as terras em Comenda de Cristo. No século XVI, D. Manuel I realizou uma doação a D. Pedro de Meneses, conde de Vila Real, do padroado do mosteiro de Ermida, à qual foi anexado o mosteiro de Baltar.


A Arquitetura


Esta Igreja é um monumento espantoso. A fachada está direccionada para poente, segundo a orientação litúrgica clássica, mas não com o alinhamento exacto Este/Oeste.


A porta principal deste monumento é em arco quebrado por arquivoltas que, por si, assentam em três delicadas colunas e não menos esmerados capitéis a servir-lhes de topo. Por cima das pedras que constituem o arco, sobressai uma faixa axadezadra.


Este é um monumento que não foge às estruturas das épocas medievais. É todo ele construído em pedra, apresentando diversas formas e figuras em todo o mosteiro. Apresenta ainda algumas portas tirando a porta principal de entrada em que se encontram em todas elas as mesmas decorações a nível de estrutura.


A Igreja é um monumento bastante alto, atingindo uma altura de cerca de 13 a 14 metros de altura, tendo em conta que esta já se situa num espaço que se situa no alto, encontrando as suas grandes e robustas janelas no seu alto. Janelas essas decoradas com imagens religiosas em que o povo acreditava na altura.


As Siglas


Um ponto importante a destacar neste tão valioso mosteiro, são as siglas presentes, que ainda hoje muita gente se interroga qual o seu correto significado. Imagina-se que sejam sinais de registo histórico, da mentalidade de uma época, traduzindo a relação do homem com o universo e a vida.


Neste mosteiro, algumas das pedras apresentam três siglas, mas muitas têm só uma. Sendo que ainda existem bastantes presenças de duas siglas e em alguns casos, nenhumas até.


Pensa-se que no caso da assinatura de três siglas decorreu, certamente, da postura trinitária que impregnava o pensar e o agir de tempos ligados a saberes ocultos, como os constantes na Cabala onde cada palavra e cada frase são atribuídos nada menos que em três sentidos diferentes.

 
< Anterior   Próximo >
Copyright © 2010 Catolicismo Romano | Powered by UNOPress