Provincia di Biella
Santuario D’ Oropa – Biella – Italia
Chiesa Cattolica Italiana
Associação Madre Cabrini
Catolicismo Romano
Provincia di Roma
É POSSÍVEL ACREDITAR QUE O KARDECISMO E O CRISTIANISMO SÃO A MESMA COISA? PDF Imprimir E-mail

É possível acreditar que o Espiritismo Kardecista e o Cristianismo são a mesma coisa? É possível acreditar nos ensinos de Allan Kardec e seus espíritos e ainda assim acreditar nos ensinos de Jesus Cristo e dos apóstolos? É possível misturar água e óleo?

A resposta é direta: não! Não é possível. Portanto, é totalmente inconcebível a expressão “Espírita Cristão”, pois não existe um “Espiritismo Cristão”. Existem duas opções: Cristianismo e Espiritismo, pois os ensinos são muito distintos um do outro, um é totalmente o contrário do outro, e desta forma, se um está certo, o outro está errado.

Não são poucas as pessoas que ingressam em religiões e aceitam ensinamentos controversos pelo simples fato do fundador, do líder atual ou da literatura deste grupo ligá-lo à pessoa de Jesus Cristo. Chamar o grupo de “cristão” gera crédito ao mesmo.

O destaque conferido à figura (pessoa) de Jesus Cristo foi outro fator que contribuiu para o avanço do espiritismo ensinado por Kardec.

O Ocidente, de modo geral, e o Brasil, de modo específico, se intitulam cristãos. Independente do conhecimento que estes tenham do evangelho, a figura de Jesus é dominante na cultura. Em seu livro, O evangelho segundo o espiritismo, Kardec tenta sintetizar dois segmentos religiosos definitivamente antagônicos. Até então não existia o chamado ‘espiritismo cristão’. Mas, ao fazer de Jesus um médium, o grande decodificador do espiritismo fez que muitas pessoas se aproximassem de práticas até então condenadas e, ao mesmo tempo, se sentissem cristãs. Todavia, o uso de certo termo não significa que o mesmo esteja se referindo a coisas semelhantes.

Allan Kardec uniu o cristianismo à necromancia e a alguns conceitos hindus, sem levar em conta que ‘água e óleo’ não se misturam. Seu espiritismo não é um espiritismo verdadeiro e seu cristianismo é igualmente inventivo. Seus seguidores se julgam cristãos, mas, a rigor, veremos que isso não pode ser tomado por verdade.

Os meios de comunicação são grandes instrumentos utilizados pelos reencarnacionistas para divulgar suas crenças. Seja pela mídia impressa ou televisiva, a reencarnação se tornou um tema cada vez mais propalado e aceito pelas pessoas.

A Rede Globo, conhecida por abordar em suas novelas temas “polêmicos”, sempre relacionados com idolatria, feitiçaria, ocultismo, espiritismo, homossexualismo e outras tantas coisas reprovadas pelo cristianismo, exibiu recentemente duas novelas cujo carro chefe foi doutrinas espíritas. Alma Gêmea foi impulsionada por uma história de reencarnação. O Profeta teve uma trama que girou em torno de mediunidade e espiritismo.

O edifício espírita está mal alicerçado. Na verdade, o prédio só poderia estar forte se estivesse edificado em Jesus Cristo, a pedra de esquina (Atos 4.11; 1 Pedro 2.7). Desta forma, a suposta justiça que o espiritismo prega não resolve o problema, apenas posterga. Não dá um fim a injustiça, mas apenas a descarta.

A morte e ressurreição de Jesus é o marco fundamental do cristianismo. Interessante é ver que Kardec, com seu espiritismo cristão, passou longe de comentar tal feito no Evangelho Segundo o Espiritismo, bem como os desencarnados nada falaram sobre o assunto no Livro dos Espíritos.

Apelos aos cristãos: conheçam e defendam sua fé (Judas 3). Não desfaleçam a sedução da sociedade pós-modernista e anticristã; lembrem-se que as verdades bíblicas do juízo final, do pós-morte, a separação eterna entre o bem e o mal, justos e injustos, céu, inferno e ressurreição são muito bem expostas nos ensinos do Senhor Jesus e dos apóstolos. Não há outra opção.

Aos Kardecistas: eu como cristã respeito os espíritas, mas reprovo e repudio os ensinos de Allan Kardec. Portanto, examinem suas crenças e os ensinos de Kardec. Vejam as tamanhas discrepâncias e incoerências e quão inconsistente é aceitar estes ensinos como algo de cunho divino. O kardecismo contradiz por completo as verdades do cristianismo, portanto, não tem nada de cristão.

"Esta vida, nossa única vida, é a preciosa oportunidade que temos para nos prepararmos para a eternidade com Jesus. Está é a hora de arrependimento e a oportunidade maravilhosa de alcançar a salvação (2 Timóteo 2.25)."

 
< Anterior   Próximo >
Copyright © 2010 Catolicismo Romano | Powered by UNOPress