Associação Madre Cabrini
Provincia di Roma
Catolicismo Romano
Provincia di Biella
Santuario D’ Oropa – Biella – Italia
Chiesa Cattolica Italiana
Estado Islâmico tentará matar o Papa Francisco no Egito no final de abril PDF Imprimir E-mail

O Papa sofre enorme risco de ser alvo de um atentado terrorista durante a sua visita ao Egito no fim do mês e a sua viagem deveria ser cancelada. O ISIS, também conhecido como Grupo Estado Islâmico ou Daesh, e outras organizações radicais presentes no território egípcio certamente já têm planos para o ataque.

Para complicar, o Egito, comandado pelo autocrata Sissi, aliado dos EUA, não tem a menor capacidade de proteger o Papa. Basta ver o fiasco que seu governo tem sido para proteger os cristãos egípcios. Ontem mesmo, como sabemos, mais de 40 cristãos coptas foram mortos em atentados do ISIS contra uma igreja no delta do Nilo e uma Catedral em Alexandria.

O Papa, no entanto, não tem medo e deve ir mesmo assim ao Egito mostrar solidariedade aos cristãos e ao Papa Copta Teodoro II, que quase foi morto em um dos ataques, e para dialogar com tradicionais autoridades islâmicas.

E Francisco ainda tem o agravante de se recusar a adotar algumas medidas de segurança, como observamos na viagem dele ao Rio. É bonito e admirável ver um Papa identificado com a população como ele, mas o risco desta aproximação física é enorme e passa a ser gigantesca no Egito.

Não duvido e acho provável um atentado de baixa intensidade no Vaticano no padrão dos de Londres, Estocolmo e Berlim.

É possível um de amplitude maior similar ao de Paris, mas o Vaticano e as forças de segurança italiana têm capacidade para tentar evitar uma ação destas. O risco sempre existe. Mas não dá para comparar com o risco no Egito.

Caso matem o Papa no Egito, será o golpe final em qualquer esperança de tolerância religiosa ao redor do mundo. O maior líder cristão morrer em um atentado cometido por jihadistas em uma nação majoritariamente islâmica terá reflexos por gerações na forma como católicos e cristãos em geral no Ocidente verão a comunidade muçulmana, ainda que um grupo terrorista, e não a religião, seja responsável. Francisco tem de cancelar esta viagem.

Infelizmente, o Vaticano já informou que “não há dúvida de que o Santo Padre viajará ao Egito em 28 e 29 de abril”. Guardem estas datas.

 

(Por Guga Chacra)


 

 
< Anterior   Próximo >
Copyright © 2010 Catolicismo Romano | Powered by UNOPress